TRE-AM define tempo de TV e Rádio: Nicolau, Amazonino e José Ricardo tem maior tempo

TRE-AM define tempo de TV e Rádio: Nicolau, Amazonino e José Ricardo tem maior tempo

Da redação 

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) definiu nesta terça-feira (6), o quantitativo de tempo da propaganda eleitoral gratuita que cada candidatura que disputa a eleições em Manaus terá. Os candidatos Ricardo Nicolau (PSD), Amazonino Mendes (Podemos) e José Ricardo (PT), ‘garantiram’ o maior tempo.

O TRE explicou que os blocos serão exibidos no rádio das 7h às 7h10 e das 12h às 12h10. Já na televisão, serão transmitidos das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40, com duração de 10 minutos cada.

“As inserções terão duração de 30 ou 60 segundos e serão exibidas ao longo da programação das emissoras. “As inserções terão uma soma de 70 minutos diários, sendo distribuídos em 42 minutos (60%) para os candidatos ao cargo majoritário e 28 minutos (40%) para os candidatos ao cargo de proporcional”, disse o TRE.

Veja como ficou a distribuição:

  • Ricardo Nicolau, com a coligação ‘Pra Voltar a Acreditar’ que reúne os partidos Progressistas, PDT, PSB, PSD e Solidariedade, somou 2 minutos e 44 segundos
  • Amazonino Mendes, da coligação ‘Juntos Podemos Mais’, que somam os partidos MDB, PSL, Podemos e Cidadania), ganhou 2 minutos e 7 segundos.
  • José Ricardo, na coligação ‘Manaus Pela Vida, Pelos Pobres’ que reúne o PT, Rede e o Psol, somou 1 minuto e 16 segundos.
  • Alfredo Nascimento (PL), da coligação ‘Trabalho Bom Merece Continuar’ com os partidos PL e PSDB, garantiu 1 minuto e 13 segundos.
  • David Almeida (Avante), que reúne os partidos Democratas, PV, PMB, PTC, PRTB, Avante e Pros, somou 58 segundos.
  • Alberto Neto (Republicanos), na coligação ‘Aliança por Manaus’, que reúne os partidos Republicanos, PMN e PTB), somou 50 segundos de inserções diárias.
  • Marcelo Amil (PCdoB), garantiu 17 segundo de inserções diárias.
  • Alfredo Menezes (Patriota) garantiu 16 segundos.
  • Romero Reis (Novo) somou 15 segundos.

Sem tempo

Os candidatos Chico Preto (DC) e Gilberto Vasconcelos (PSTU), ficaram sem tempo de TV e Rádio durante a propaganda eleitoral gratuita por não terem representatividade no Congresso Nacional