Estados brasileiros começam a receber doses da vacina de Oxford/AstraZeneca

Estados brasileiros começam a receber doses da vacina de Oxford/AstraZeneca

O Rio de Janeiro e mais onze capitais brasileiras já receberam os lotes da vacina da Oxford/AstraZeneca, liberadas ontem pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). Ao todo, 2 milhões de doses serão distribuídas pelo Ministério da Saúde aos estados para uma nova etapa de imunização contra a covid-19.

Os primeiros voos decolaram ontem da Base Aérea do Galeão, no Rio, com destino a Fortaleza (CE) e Manaus (AM). Segundo o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o Amazonas teve prioridade na entrega devido à crise na saúde por causa da pandemia de covid-19. A previsão é que toda a distribuição seja concluída hoje.

Do Rio, as doses seguiram também para Curitiba (PR) e Recife (PE), onde chegaram durante a madrugada. Hoje pela manhã, Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Vitória (ES), Belo Horizonte (MG) e Brasília (DF) também receberam as vacinas em voos comerciais.

Às 11h30, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), confirmou a chegada do lote à Salvador. Segundo ele, a distribuição ao interior começa ainda hoje. No início da tarde foi a vez do governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), confirmar a chegada das doses em João Pessoa.

Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul iniciarão a distribuição às demais cidades amanhã. O mesmo anunciou o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB). Segundo ele, uma reunião amanhã vai definir as datas e como será aplicada a vacina no estado.

Os governadores também comemoraram o recebimento das doses. Renato Casagrande (PSB), governador do Espírito Santo, afirmou que embora as doses sejam poucas — o estado receberá 35.500 doses —, “é emocionante saber que cada dose, em cada frasco, é um paciente que não evoluirá a quadro grave”.

Veja a seguir o total de doses para cada estado:

  • Rio de Janeiro – 185.000
  • São Paulo – 501.960
  • Ceará – 72.500
  • Amazonas – 132.500
  • Roraima – 4.000
  • Alagoas – 27.500
  • Pernambuco – 84.000
  • Paraná – 86.500
  • Sergipe – 19.000
  • Distrito Federal – 41.500
  • Goiás – 65.500
  • Santa Catarina – 47.500
  • Rio Grande do Sul – 116.000
  • Paraíba – 36.000
  • Espírito Santo – 35.500
  • Bahia – 119.500
  • Mato Grosso – 24.000
  • Rondônia – 13.000
  • Acre – 5.500
  • Mato Grosso do Sul – 22.000
  • Tocantins – 11.500
  • Maranhão – 48.500
  • Piauí – 24.000
  • Pará – 49.000
  • Amapá – 6.000
  • Minas Gerais – 190.500
  • Rio Grande do Norte – 31.500

O UOL somou a distribuição das doses divulgada e o total é de 1.999.960 doses. A reportagem questionou o Ministério da Saúde sobre o motivo da redução em 40 doses ante o total anunciado. Segundo a assessoria, as 40 doses seriam a “perda estipulada” —conceito relativo àquilo que poderia se perder em razão de roubo, extravio ou transporte.

Essas doses foram produzidas pelo laboratório indiano Serum e compradas pelo Ministério da Saúde. Futuramente, a Fiocruz deverá produzir a vacina em seus laboratórios no país.

Além dos dois milhões de doses distribuídas hoje, já foram disponibilizadas para os estados seis milhões de doses da vacina CoronaVac, importadas da China pelo Instituto Butantan, lidado ao governo de São Paulo.