Siga nas Redes Sociais

Olá, o que procuras?

Pets

Saiba como viajar com seu pet em segurança e dentro da lei

É muito importante respeitar as regras e evitar multas
Fotos: Pixabay

Acabou a Copa para o Brasil, o mês é dezembro e o verão se aproxima,
começando oficialmente no dia 21 de dezembro. Momento para programar
as férias. Para quem tem um pet, mesmo os mais experientes muitas vezes
têm uma dúvida: como viajar com o seu bichinho em segurança e dentro da
lei?

Trata-se de um assunto recorrente, muito importante e que o Em Pauta
Online procurar orientar o tutor que vai pegar estrada com o animal de
estimação. É importante respeitar as regras para um transporte seguro e
lembrar que existem regras para o transporte dos pets.

Primeiro é importante saber que viagem com um pet é permitida pelo CTB
– Código de Trânsito Brasileiro, mas com algumas condições. É preciso
que o transporte seja feito de maneira segura e com dispositivos
apropriados.

“Os animais são como membros da família, por isso devem ser
transportados com responsabilidade por seus tutores. As medidas de
segurança são tomadas para que o pet não cause nenhum acidente por
distrair o condutor. Além disso, não cumprir as regras é considerado uma
infração de trânsito média, que gera pontuação na CNH e multa”, comenta
Milton Persoli, diretor geral da ARTESP – Agência de Transporte do
Estado de São Paulo.

Animais soltos, com a cabeça para fora ou no colo, podem colocar em risco
a segurança tanto dos passageiros, dos pedestres e dos próprios pets. O
descumprimento das regras pode gerar multa e perda de pontos na carteira
do condutor do veículo.

Dependendo do porte do animal, algumas regras devem ser seguidas. Para
os animais de pequeno e médio porte, pode ser utilizada a caixa de
transporte acomodada no banco ou até no assoalho do veículo. Outra opção
é a cadeirinha feita especialmente para pets, que deve ser presa ao banco,
pelo cinto de segurança afivelado.

Para deixar os animais de pequeno porte mais confortáveis, especialmente
os gatos, a indicação é acomodá-los em caixas de transporte à prova de
vazamentos, confeccionadas em fibra de vidro, com medidas de até
41x36x33 centímetros. Caso necessário, o tutor deve providenciar a
higienização da caixa em pontos de parada na estrada.

Agora se o animal é maior, existe um cinto de segurança especial, que se
adequa ao tamanho do pet e o afivela ao banco. Uma grade de segurança
pode ser colocada entre os bancos traseiro e dianteiro, para que o condutor
não se distraia com o bichinho e ocasione um acidente de trânsito.

Evite multas

Como informado, o transporte incorreto dos animais é considerado infração
pelo CTB e pode render até cinco pontos na Carteira Nacional de
Habilitação e multa de até R$ 195,00.

Levar os pets no colo, perto da janela ou entre os braços e pernas é infração
média, com quatro pontos na CNH e multa no valor de R$ 130,16.

Deixar que o animal fique com a cabeça para fora do carro é infração
grave, assim como transportar, por exemplo, no teto do veículo. Se for

flagrado em uma fiscalização de trânsito, o condutor será multado em R$
195,23 e perderá cinco pontos no prontuário da carteira de habilitação.

 

 

 

Texto: Sérgio Dias

Clique para comentar

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *