Programa de Rádio “Saber Viver” completa 15 anos no ar

Programa de Rádio “Saber Viver” completa 15 anos no ar

Por Alessandra Martins

O projeto “Saber Viver” dos Cursos de comunicação social: Jornalismo, Designer e Publicidade e Propagada, do Centro Universitário do Norte – Uninorte Laureate, está comemorando em novembro 15 anos de existência e que vem transformando a vida dos alunos da instituição. O programa que é gratuito, acontece aos sábados na Rádio Rio Mar, rua José Clemente, Centro.

A estudante do 6° período de jornalismo, Giovanna Marinho, explica como o projeto tem contribuído para vida profissional e vem abrindo um leque de oportunidades no mercado. “O saber viver vem influenciando na minha vida universitária na integração com os outros alunos, tendo uma vivência acadêmica. Ter essa experiência tem contribuído para outras oportunidades de trabalho”, destaca Giovanna.

Giovanna Marinho, mandando os “Alôs”, para os ouvintes do Programa – Foto: Emerson Martins

O editor chefe do projeto, Clinsman Brito, relata que qualquer aluno que esteja nos cursos de comunicação social, a partir do 1° período pode participar do programa de rádio. “Os alunos que tiverem nos cursos de comunicação podem participar, de acordo com as vagas que estão no edital. Atualmente, o saber viver está contando com 24 pessoas, entre eles, repórteres, revisores, editores chefes, social mídia e essa equipe forma a estrutura do programa”, disse o editor chefe.

O projeto conta com 24 estudantes, variando os alunos em cada programa transmitido ao vivo, na qual são três apresentadores, 2 sociais mídia e um produtor, com a supervisão da coordenadora Manoela Moura – Foto: Polyana Soares.

A coordenadora dos cursos de comunicação Social da Uninorte Laureate, Edilene Mafra, ressaltou que o saber viver consolida essa formação de profissionais de jornalismo para rádio e também contribuiu para formação de estudantes do curso de Rádio e TV. “O projeto formou diversos profissionais para o mercado de trabalho no Amazonas. Fico feliz com esse resultado, pelos impactos que ele trás para os estudantes de comunicação, pois é positivo, no qual vivenciam a prática profissional. Então se destacam no mercado porque se preparam para os desafios das rotinas de trabalho, sendo editores, repórteres, entrevistadores. O projeto muda a vida dos alunos”, finaliza a coordenadora.

Rhyvia Araújo, aluna do 6° período de jornalismo, em entrevista com integrante da dupla musical, Chapéu de Palha – Foto: Emerson Martins