Siga nas Redes Sociais

Olá, o que procuras?

Bastidores

MPAM investiga ato de improbidade administrativa em Urucará

O documento tem assinatura da promotora de Justiça Ynna Breves Maia Veloso.

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) instaurou Inquérito Civil (IC) para apurar prática de ato de improbidade administrativa em razão da contratação da empresa Juliane Pereira da Silva ME, cuja proprietária, supostamente, tem vínculo de parentesco ou amizade com os representantes do poder executivo e Urucará, a 260 quilômetros de Manaus.

A informação foi divulgada no Diário Oficial do Ministério Público. O documento tem assinatura da promotora de Justiça Ynna Breves Maia Veloso.

A promotora de Justiça considerou que foi encaminhada representação ao Ministério Público que aponta para suposto favorecimento e direcionamento em licitações ocorridas entre 2018 e 2022, tendo como favorecida a empresa Juliane Pereira da Silva ME, cuja proprietária seria nora da vice-prefeita.

“Considerando que no site do Divulgacand do TSE, identificou-se que a empresa Juliane Pereira da Silva, inscrita no CNPJ n° 17.777.831/0001-77, efetuou doação de campanha ao candidato Enrico Falabella, atual prefeito, e, mesmo que se trate de valor ínfimo, tal doação dá indícios de existência de vínculo entre as partes”, disse a promotora de Justiça.

 

Leia o documento aqui

Clique para comentar

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

16 + dois =