Depoimento do dono da Líder Serviços revela que empresa prestou serviços sem comprovar capacidade técnica

Depoimento do dono da Líder Serviços revela que empresa prestou serviços sem comprovar capacidade técnica

Da redação 

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde ouviu, na manhã desta sexta-feira, 14, o depoimento do proprietário da Líder Serviços, Sérgio Chalub, para investigar sobre os processos indenizatórios milionários firmados entre a prestadora de serviços e a Secretaria de Estado de Saúde (Susam). Em sua oitiva, o dono afirmou que a empresa prestou serviços de plantões médicos no hospital de campanha Nilton Lins sem comprovar capacidade técnica, o que preocupou o deputado estadual Wilker Barreto (Podemos).

Para o parlamentar, a revelação de Chalub é uma falha grave do Executivo e que a contratação da empresa sem o atestado de capacidade técnica durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) coloca vidas e o dinheiro público em risco.

“A contratação desta empresa para assumir os plantões médicos no Nilton Lins é um triste exemplo que o Governo não zela o dinheiro público. Se tem uma coisa que não podemos brincar é com a saúde, como é que empresas sem nenhuma capacidade técnica ganham milhões e atuam na saúde do Estado? Isso não me entra na cabeça”, explicou Wilker.

As investigações da CPI também apontaram que, além da Líder Serviços, Sérgio Chalub também é ex-proprietário da Petro Serviços. Juntas, as duas empresas receberam mais de R$ 30 milhões do Estado, desde a fundação das mesmas em 2016. Além disso, a última apresentou proposta de preço para o Governo atestando capacidade técnica falsa, sendo desmentida pela Prefeitura de Itacoatiara.

“A nota da prefeitura materializa a prática fraudulenta dessa Petro Serviços, que recebeu mais de R$ 11 milhões do Governo nos últimos dois anos com atestado falso. É inacreditável a forma que a Susam homologa os contratos, precisamos apurar isso”, relata o membro da CPI.