Decisão do CNJ tira Yêdo da direção da Esmam e recoloca João Simões

Decisão do CNJ tira Yêdo da direção da Esmam e recoloca João Simões

Da redação 

O Plenário do CNJ considerou legal e legítimo o ato do desembargador Domingos Chalub, que nomeou o desembargador João Simões para o cargo de Diretor da Escola Superior da Magistratura do Amazonas.
Por 14 votos a 01, o Plenário acompanhou, agora à tarde, o voto-divergente, proferido pelo Corregedor Nacional de Justiça, Ministro Humberto Martins.

O último voto foi do ministro Dias Toffoli, que presidiu a sessão de hoje, e também votou pela divergência, considerando lícita a nomeação de João Simões.