Siga nas Redes Sociais

Olá, o que procuras?

Política

MPF investiga pagamentos de agentes de endemias com recursos repassados pela Funasa para a FVS

O inquérito de investigação foi instaurado no dia 10 de janeiro e publicado no Diário Eletrônico do Ministério Público Federal (MPF) e busca investigar a possível irregularidade na utilização de recursos federais repassados pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa) ao Estado do Amazonas para pagamento dos agentes de endemias da Fundação de Vigilância e Saúde (FVS).

O inquérito assinado pelo procurador da República, Thiago Pinheiro Corrêa, por meio da portaria n° 3, de 10 de janeiro de 2018,  foi instaurado nessa sexta-feira, 12.

Thiago Pinheiro determinou a investigação no prazo de um ano, e expediu um ofício à Funasa, a fim de receber informações sobre os repasses dos recursos federais ao estado do Amazonas para pagamento de agentes de endemias no âmbito da Fundação de Vigilância e Saúde.

 

Em nota 

A direção da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas informa que não foi notificada pelo Ministério Público Federal sobre o referido inquérito, não tendo, portanto, elementos suficientes para se posicionar sobre o mesmo. No entanto, esclarece que a Funasa não repassa recursos para o Estado para pagamento de Agentes de Endemias da FVS. Os referidos profissionais são concursados, enquadrados no Plano de Cargos Carreiras e Remuneração (PCCR) do Estado e pagos com recursos da fonte do Tesouro Estaduais. Os recursos para a execução das ações de Vigilância em Saúde no Estado são repassados pelo Ministério da Saúde, diretamente do Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Estadual de Saúde.

 

PORTARIA Nº 3, DE 10 DE JANEIRO DE 2018

O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, pelo Procurador da República subscrito, com fundamento no art. 129, III, da Constituição da República, no art. 6º, VII, da Lei Complementar nº 75/93 e no art. 8º, § 1º da Lei nº 7.347/85;

Considerando o disposto nos arts. 4º e 5º da Resolução nº 87/06 do Conselho Superior do Ministério Público Federal e no art. 4º da Resolução nº 23/07 do Conselho Nacional do Ministério Público;

Considerando o procedimento preparatório nº 1.13.000.001092/2017-98, instaurado para apurar possível má utilização de recursos federais repassados pela FUNASA ao Estado do Amazonas para pagamento dos agentes de endemias no âmbito da FVS/AM e suposta prática de assédio moral no âmbito da FUNASA;

Determina a instauração de inquérito civil, pelo prazo de 1 (um) ano, com o seguinte objeto: “Possível má utilização de recursos federais repassados pela FUNASA o Estado do Amazonas para pagamento dos agentes de endemias no âmbito da FVS/AM e suposta prática de assédio moral no âmbito da FUNASA”. À COJUD, para autuar esta portaria e efetuar a sua remessa à publicação, nos termos do art. 39 da Resolução nº 002/2009/PR/AM, via Sistema ÚNICO.

À Secretaria, para:

1) expedir ofício à FUNASA a fim de que informe se houve ou se ainda há repasse de recursos federais ao Estado do Amazonas para pagamento de agentes de endemias no âmbito da Fundação de Vigilância e Saúde/AM;

2) obter o endereço da representante a partir dos dados existentes no Serviço de Atendimento ao Cidadão desta PR/AM e expedir novo ofício requisitando informações pormenorizadas das práticas de assédio moral e o período em que elas ocorreram, encaminhando, caso exista, cópia de documentação comprobatória, sob pena de arquivamento do procedimento em relação a este fato em virtude da ausência de elementos que permitam traçar uma linha de investigação.

THIAGO PINHEIRO CORRÊA

Procurador da República Em substituição ao 4º Ofício

Clique para comentar

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.