Siga nas Redes Sociais

Olá, o que procuras?

Bastidores

Lula viaja a Roraima neste sábado (21) para visitar indígenas Yanomami

Presidente da República afirma que recebeu informações sobre a “absurda situação de desnutrição” de crianças da comunidade
Foto: Divulgação

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) viaja na manhã deste sábado (21) para Roraima, onde vai visitar indígenas Yanomami após receber informações sobre a “absurda situação de desnutrição” de crianças da comunidade no estado.

A viagem para o norte do Brasil acontece um dia antes da primeira missão internacional de Lula desde que tomou posse para o terceiro mandato como presidente da República, há pouco menos de três semanas.

“Recebemos informações sobre a absurda situação de desnutrição de crianças Yanomami em Roraima. Amanhã, viajarei ao estado para oferecer o suporte do governo federal e, junto com nossos ministros, atuaremos pela garantia da vida de crianças Yanomami”, disse Lula nesta sexta-feira (20), por meio de suas redes sociais.

Na viagem, o chefe de Estado deve anunciar um hospital de campanha para o atendimento em Boa Vista. A intenção do governo é atender os indígenas que já estão na capital e, depois, transportar outros entre a terra Yanomami e Boa Vista para que sejam examinados e tratados.

O transporte aéreo deve ser providenciado pela Aeronáutica, e, dependendo do avião e das condições das pistas de pouso, as viagens podem levar de 1h30 a 2 horas.

O governo ainda estuda construir bases de atendimento médico na própria terra Yanomami no futuro.

Segundo o Palácio do Planalto, o presidente Lula viaja para Roraima acompanhado dos ministros da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino; dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara; do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias; da Defesa, José Múcio; da Saúde, Nísia Trindade; dos Direitos Humanos e Cidadania, Silvio Almeida; da Secretaria-Geral, Márcio Macedo; e do Gabinete de Segurança Institucional, general Gonçalves Dias.

“Também integram a comitiva o comandante da Aeronáutica, Brigadeiro Marcelo Kanitz Damasceno, a presidente da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai), Joenia Wapichana, e o secretário de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Ricardo Weibe Tapeba”, completa o comunicado do Planalto.

Comitê para saúde

O ministro Wellington Dias anunciou a criação, por decreto presidencial, de um comitê que integra ações de diversas áreas para combater o problema de saúde na região.

Será o Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento à Desassistência Sanitária das populações em território Yanomami.

“Saúde, essa área indígena, área do desenvolvimento social, junto de outras áreas, exatamente para dar conta de um problema de desnutrição, de fome, de saúde, muito grave nesta região”, afirmou o ministro.

Ainda segundo Wellington Dias, o objetivo é “tratar de forma emergencial aquilo que necessita de atenção emergencial”. O ministro disse, também, que as ações serão integradas entre Roraima, municípios, Forças Armadas e Ministério da Justiça.

A ministra dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara, pontuou que, “a pedido do presidente Lula”, fará parte da visita aos Yanomami neste sábado. Mais cedo, Sônia lamentou a morte, por fome, de 570 crianças Yanomami durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

“É muito triste saber que indígenas, sobretudo 570 crianças Yanomami, morreram de fome durante o último governo. O Ministério dos Povos Indígenas tomará medidas urgentes em torno desta crise humanitária imposta contra nossos povos”, comentou a ministra em sua conta oficial no Twitter.

Nos bastidores, há desconfiança da atual gestão de que esses números de mortes nos últimos quatro anos possam ser ainda maiores.

 

Clique para comentar

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *