Faturamento do Polo Industrial de Manaus cresce 7,4% no primeiro trimestre

Faturamento do Polo Industrial de Manaus cresce 7,4% no primeiro trimestre

Da redação 

O Polo Industrial de Manaus (PIM) obteve faturamento de R$ 26,38 bilhões no primeiro trimestre deste ano, o que indica um crescimento de 7,4% em relação ao mesmo período do ano passado, quando faturou R$ 24,557 bilhões. Em dólar, o faturamento de US$ 5.7 bilhões registrado entre janeiro e março representou queda de 12,45% em relação ao montante obtido em igual período do ano passado, de US$ 6.51 bilhões.

As exportações do PIM fecharam em alta no trimestre, atingindo o valor de US$ 95.54 milhões e alcançando crescimento de 12,81% em relação ao período de janeiro a março de 2019.

Os números ascendentes do primeiro trimestre foram possibilitados, principalmente, pelo desempenho de segmentos estratégicos para o PIM, com destaque para Bens de Informática do Polo Eletroeletrônico, que registrou faturamento de R$ 5,98 bilhões e crescimento de 10,1%; Duas Rodas, com faturamento de R$ 3,97 bilhões e crescimento de 9,83%; Químico, com faturamento de R$ 2,323 bilhões e crescimento de 18,84%; Metalúrgico, com faturamento de R$ 2,34 bilhões e crescimento de 10,9%; Termoplástico, com faturamento de R$ 1,81 bilhão e crescimento de 11,7%; e Mecânico, com faturamento de R$ 1,7 bilhão e crescimento de 46,99%.

Produtos e mão de obra

Embora a produção de televisores com tela de LCD e telefones celulares – dois itens dos mais representativos no portfólio do PIM – tenha declinado no primeiro trimestre, outros produtos apresentaram linhas bastante aquecidas. Foram os casos dos aparelhos condicionadores de ar, tanto do tipo split system (1.291.076 unidades fabricadas e aumento de 93,45%) quanto do tipo janela (115.287 unidades e crescimento de 83,81%), bem como das motocicletas, motonetas e ciclomotos (299.552 unidades e crescimento de 7,73%) e microcomputadores portáteis (125.917 unidades e crescimento de 22,64%).

No mês de março, o PIM empregou 91.702 trabalhadores, entre efetivos, temporários e terceirizados, o que indica um crescimento de 5,86% em relação a março de 2019. Ao final do primeiro trimestre, o Polo empregou uma média mensal de 92.651 trabalhadores.

Avaliação

Na avaliação do superintendente da Suframa, Algacir Polsin, os indicadores do primeiro trimestre são positivos, sobretudo, porque demonstram dados favoráveis de faturamento, produção e empregabilidade em um período em que já eram sentidos os primeiros impactos da pandemia da Covid-19. “Precisamos ver como serão os indicadores do segundo trimestre deste ano, estes, sim, com uma previsão de que tenham sido bem mais afetados. Mas, ainda assim, o primeiro trimestre registra números satisfatórios porque conseguimos manter uma média acima de 90 mil empregos diretos até março e tivemos ganhos nas exportações e de faturamento em diversos segmentos”, avaliou Polsin.