Siga nas Redes Sociais

Olá, o que procuras?

Dia a Dia

Família de adolescente agredido por assobiar abre vaquinha para tratamento

Segundo os parentes, ele sofre de TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) e vem apresentando dificuldades após as agressões gravadas em vídeo protagonizadas por Victor de Sales Batista
Imagem: Arquivo Pessoal

A família do adolescente de 14 anos que foi espancado em uma quadra poliesportiva em Brasília (DF), por assobiar e irritar um vizinho, criou uma “vaquinha” virtual para ajudar no tratamento do menino. Segundo os parentes, ele sofre de TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) e vem apresentando dificuldades após as agressões gravadas em vídeo protagonizadas por Victor de Sales Batista, 27, investigado pela Polícia Civil.

O ataque contra o adolescente, identificado como Thiago, ocorreu no último sábado (23), durante uma partida de futebol na quadra de esportes do bairro Núcleo Bandeirante, em Brasília (DF). Segundo a Polícia Civil, Batista foi intimado a prestar depoimento e deverá responder pelos crimes de ameaça, injúria e lesão corporal. Se condenado, ele pode ter que cumprir pena de até 2 anos de cadeia pelos crimes contra o adolescente.

A ideia de criar a vaquinha partiu da advogada da vítima, Andrea Quadros. Ela teria sido procurada por vizinhos e amigos com intenção de ajudar no caso, para que mais pessoas pudessem colaborar com a situação precária em que o menino e sua família estariam vivendo atualmente.

 

“Será necessária a realização de exames comprobatórios do estado de saúde de Thiago após a agressão de Victor, senão a justiça se limitará a condená-lo em agressão leve, incompatível com a realidade”, diz a advogada, no texto da “vaquinha” online.

“Além disso, a família precisa comprar medicamentos e mantimentos básicos, fazer tratamentos neurológicos, psiquiátricos e psicológicos e, principalmente, precisa se mudar do local onde vivem atualmente, já que fica arriscado manter Thiago e sua família sujeitos ao risco de sofrerem mais agressões”, complementa.

Em um vídeo gravado por um dos jovens que estavam na quadra com Thiago, é possível ver Batista chutando o menino, já caído ao chão e gritando de dor. Enquanto a agressão acontecia, o jovem que gravava a cena gritava por ajuda, enquanto a vítima perguntava o tempo todo as razões da violência.

Clique para comentar

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

um + 12 =