Durante teste de integridade, Barroso reafirma segurança das urnas

Durante teste de integridade, Barroso reafirma segurança das urnas

 

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, reafirmou neste domingo, no Rio de Janeiro, a segurança das urnas eletrônicas. Barroso acompanhou a Auditoria de Votação Eletrônica durante as eleições suplementares realizadas nos municípios fluminenses de Santa Maria Madalena e Silva Jardim. Pela primeira vez, o chamado teste de integridade das Urnas foi transmitido ao vivo, pelo canal do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro no YouTube.

 

Em entrevista coletiva após o encerramento das eleições, o ministro afirmou que o teste é uma das etapas que demonstram a transparência e integridade das eleições. A transmissão do teste em tempo real pela internet, segundo o Barroso, é uma forma de responder aos questionamentos da sociedade acerca do processo de votação.

 

Barroso ainda afirmou que a intenção é que todas as etapas de averiguação do processo de segurança das urnas sejam transmitidas pela internet.

 

O teste de integridade funciona como uma votação paralela realizada no mesmo dia horário da eleição e é realizado com urnas sorteadas, que seriam utilizadas no pleito. Durante a votação, cédulas de papel são previamente preenchidas por membros de partidos políticos e da OAB, com votos destinados aos candidatos, nulos e branco. Ao final da votação, os votos no boletim de urna que é impresso devem coincidir exatamente com o resultado dos votos em cédula.

 

Tanto a cerimônia do sorteio como a auditoria, que acontece desde 2002, são abertas ao público.

 

No próximo dia 04 de outubro, a um ano das eleições de 2022, Luiz Roberto Barroso lembrou que o TSE vai fazer a abertura antecipada, em seis meses, do ciclo de transparência eleitoral. Na ocasião, os partidos políticos vão poder ter acesso aos códigos fontes da urnas eletrônicas e poderão avaliar com especialistas próprios a segurança do procedimento.

Deixe um comentário