Candidato a vereador de Manaus, Francisco Souza aposta na experiência política para representar a população no parlamento municipal

Candidato a vereador de Manaus, Francisco Souza aposta na experiência política para representar a população no parlamento municipal

Da redação

 

 

O candidato a vereador de Manaus, Francisco Souza (Patriota), que foi deputado estadual por cinco mandatos consecutivos, aposta em sua experiência política para concorrer a uma vaga na Câmara Municipal de Manaus.

Ele é conhecido como o homem da ponte, por ser autor de um projeto de lei apresentado no ano de 2003, enquanto esteve como deputado estadual, que resultou na construção da ponte Rio Negro, atualmente chamada de Ponte Jornalista Phelippe Daou, que liga a capital amazonense aos municípios da Região Metropolitana de Manaus, bem como a outros estados brasileiros.

Essa conquista foi resultado da persistência e ousadia de Francisco Souza, por meio de estudos técnicos sobre a viabilidade da construção da obra, reuniões com a população, realização de audiências públicas, coletas de assinaturas, debates com diversas autoridades, para que o projeto se tornasse realidade. A ponte foi inaugurada no dia 24 de outubro de 2011, data em que a capital amazonense completou 342 anos.

Histórico

Francisco Souza é natural de Solonópole, estado do Ceará, casado há 44 anos com Elma Souza, tem quatro filhos e cinco netos. Com 20 anos de idade, mudou-se para o Amazonas para trabalhar na empresa do tio. É cristão assíduo há mais de 40 anos.

Em 1974 passou em quatro concursos públicos. Foi gerente de 11 agências da Caixa Econômica Federal (CEF), em Manaus e, também, em diversos municípios do interior do Estado.

No ano de 1994, candidatou-se a deputado federal e ficou como suplente, com mais de 16 mil votos. Em 1995, atuou no cargo de diretor imobiliário da Superintendência de Habitação no Estado do Amazonas. Nas eleições de 1998, foi eleito deputado estadual com 10.552 votos. Foi reeleito em 2002, sendo o primeiro mais votado do Partido, o terceiro mais votado da Coligação e o quinto mais votado do Pleito, com 24.428 votos, sendo 14.861 na capital e 9,567 votos no interior do Estado. Em 2006 foi reeleito com 29.006 votos. Nas eleições de 2010, recebeu 24.090 votos. Em 2014, obteve 19.938 votos. E, em 2018, enfrentou o desafio de concorrer a uma vaga para deputado federal, onde obteve 22.479 votos, que não foi suficiente para a sua reeleição.

Atuação parlamentar

Durante atuação parlamentar, Francisco Souza implantou, nos anos de 2008 a 2010, os primeiros Prontos Atendimentos ao Cidadão (PAC’s) no interior do Estado. Atuou também como Ouvidor do Estado. Nos anos de 2010 a 2017, assumiu a Comissão de Turismo e Empreendedorismo e desenvolveu diversas ações voltadas para o turismo amazonense.

Em sua carreira política atuou, também, como membro titular da CPI do cartel do cimento, da Comissão de Serviços Públicos Transporte e Obras, da Comissão de Indústria e Comercio e Turismo. Foi Presidente da Comissão de Defesa Social, membro da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania, da Comissão de Educação, Cultura, Desportos, Ciências e Tecnologia, da Comissão de Saúde e Seguridade Social, da Ação Comunitária e Trabalho. Foi presidente da Comissão de Desenvolvimento do Interior, Agropecuária, Abastecimento e Pesca, suplente na Comissão de Saúde e Seguridade Social, suplente na Comissão de Assuntos Amazônicos, Meio Ambiente, Recursos Minerais e Hídricos, e vice-presidente na Comissão de Administração, Serviços Públicos, Transportes e Obras.

Leis de sua autoria

Francisco Souza obteve êxito ao apresentar diversos projetos que se transformaram em Leis. Ele é autor da Lei 2.582 de 1999, que firma convênios entre o Poder Executivo e as Prefeituras Municipais para a criação de centros de convivência da terceira idade. Da Lei 2.866 de 2001, que dispõe sobre a criação da campanha anual de combate a violência de exploração contra crianças e adolescentes no Estado do Amazonas. Da lei 2.834 de 2003, que institui no Estado do Amazonas o dia 31 de outubro como o Dia da Consciência Cristão Evangélica. Da Lei 2.908 de 2004, que dispõe sobre a política de desenvolvimento de eco turismo e do turismo sustentável no Estado do Amazonas. Da Lei 116 de 2010, que autoriza do Governo do Estado do Amazonas a firmar parcerias com as Prefeituras Municipais do interior para a construção de residências financiadas pela Caixa Econômica Federal, para oficiais e praças da polícia militar e do corpo de bombeiros.

 

Da Lei 3.822 de 2012, que institui o Dia Estadual do Bacharel em Turismo. Da Lei 3.910 de 2013, que institui o dia 16 de março como o Dia do Ouvidor. Da Lei 3.913 de 2013, que institui o dia 08 de maio como o Dia do Turismo. Da Lei 3.337 de 2016, que dispõe sobre o turismo pedagógico nas escolas públicas do Estado do Amazonas. Do Projeto de Resolução Legislativo 654 de 2017, que institui o Programa do Jovem Aprendiz da Assembleia Legislativa (Projale/Aleam).

 

Foto: Divulgação