Augusto Ferraz decreta ‘Lockdown’ em Iranduba para frear Covid

Augusto Ferraz decreta ‘Lockdown’ em Iranduba para frear Covid

 

Da redação 

À beira de um colapso no sistema de saúde com o Hospital Hilda Freire com mais de 90% dos leitos ocupados e sem oxigênio suficiente para atender os pacientes, o prefeito de Iranduba, Augusto Ferraz (DEM), que está em seu primeiro mandato, decretou “Lockdown” na cidade de 9 a 23 de janeiro. Ele determinou, ainda, que das 14h às 6h da manhã do dia seguinte as pessoas devem permanecer em casa como medida para conter o aumento do número de infectados na sede do município, distrito de Cacau-Pirera e comunidades da zona rural.

A partir das 6h até às 14h será permitida a circulação da população nas ruas e demais espaços, sendo obrigatório o uso de máscaras de proteção. Atualmente foram registrados 3,5 mil casos de Covid-19 na cidade e mais de 60 mortes.

A partir deste domingo, 10, a fiscalização, por intermédio de uma “força-tarefa”, também vai abranger os balneários do município para determinar o fechamento destes locais.

As medidas do decreto nº 009/2021 GAB/PMI, datado de 9 de janeiro, assinado  pelo prefeito Augusto Ferraz e pelos secretários de Saúde, Daniel Barroso; de Indústria, Comércio, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Moisés Lopes, além do chefe da Casa Civil, Gilberto de Deus, e pelo Procurador-Geral do município, Almir Prestes, foram divulgadas nas redes sociais da Prefeitura de Iranduba.

De acordo com o artigo 1º do decreto, em virtude da necessidade de estabelecer novas medidas de enfrentamento à pandemia do Covid-19, fica determinado que os estabelecimentos comerciais em geral, não classificados como serviços essenciais, na forma deste decreto, funcionarão somente na modalidade delivery e coleta, no período de 9 a 23 de janeiro de 2021, respeitados os protocolos de segurança.

A medida abrange restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência e similares que só poderão funcionar nas modalidades delivery  (entrega em domicílio) e coleta (o cliente vai ao local e busca o próprio pedido).

‘Toque de recolher’

As medidas do decreto do prefeito Augusto Ferraz que entraram em vigor na noite de sábado, 9, intensificaram as fiscalizações pela cidade com uma operação, realizada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), que percorreu vários pontos do município para determinar o fechamento de todos os estabelecimentos comerciais e a saída das pessoas das ruas.

O prefeito participou da operação que começou pela Praça dos Três Poderes, por volta das 21 horas quando foi recomendado as pessoas que estavam no local o uso máscaras, o distanciamento e higienização sempre as mãos com água e sabão, álcool em gel ou líquido 70%.

O secretário municipal de saúde, Daniel Barroso, acredita que o “Lockdown” é uma forma de impactar a sociedade para que ela perceba o nível de gravidade da pandemia do novo coronavírus em Iranduba.

Segundo Moisés Lopes, indústrias como a fábrica de pisos, localizada no bairro Morada do Sol, e as olarias não serão afetadas pelo decreto. “Elas precisarão apenas obedecer aos protocolos de saúde”, explicou o secretário.

A ação conta com a participação da Polícia Militar, Secretaria Municipal de Indústria, Comércio, Turismo e Desenvolvimento Econômico; Vigilância Sanitária, Defesa Civil, Guarda Municipal, Instituto Municipal de Trânsito e Transportes (IMTTI), Casa Civil, Procuradoria Geral do Município, além de outros órgãos da esfera municipal e representantes do Conselho Tutelar (conselheira Paula Prestes) e da Câmara Municipal (vereador Michel Lopes/ PSDB).

Deixe uma resposta