Presidência da ALE-AM esquenta bastidores com ameaças e pressão nos corredores

Presidência da ALE-AM esquenta bastidores com ameaças e pressão nos corredores

Da redação 

A eleição para a nova presidência da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), vem esquentando os ânimos nos corredores do parlamento estadual. De um lado, o atual presidente da Casa, deputado Josué Neto (PRTB), vem pressionando os colegas para não votarem em candidatos da base do Governo.

Informações apuradas pelo Em Pauta são que há a pressão de um lado de levar a Polícia Federal na Casa, caso os deputados elejam representantes da base governista para comandar o Legislativo Estadual.

Ao menos cinco nomes disputarão a presidência da Casa para o biênio de 2021/2022, além do atual presidente, Josué Neto, a vice-presidente, Alessandra Campêlo (MDB), o deputado Saullo Vianna (PTB), Roberto Cidade (PV) e Ricardo Nicolau (PSD).

De um lado, Josué sofre um desgaste com os colegas, por outro, Saullo Vianna enfrenta denúncias contra sua família na operação da PF, ‘Ponto de Parada’, que investiga fraudes na licitação do transporte em Presidente Figueiredo.

Outro pretenso candidato que pode encontrar dificuldades para ter uma candidatura é Roberto Cidade, já que sua família tem contratos na Casa Legislativa.

Desses, restam Alessandra Campêlo e Ricardo Nicolau.