Siga nas Redes Sociais

Olá, o que procuras?

Dia a Dia

PF cumpre mandados em 5 estados e DF contra participantes de atos golpistas

Os investigados podem responder pelos crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.
Imagem: Reuters

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã de hoje a primeira fase da Operação Lesa Pátria para identificar participantes, financiadores e fomentadores dos atos golpistas de 8 de janeiro em Brasília.

Estão sendo cumpridos oito mandados de prisão preventiva e 16 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo STF (Supremo Tribunal Federal), em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

Em 8 de janeiro, bolsonaristas golpistas invadiram e depredaram as sedes dos 3 Poderes em Brasília. Eles repetem o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para alegar fraude das eleições, além de defender pautas golpistas, como intervenção militar, e pressionam pela saída do presidente Lula (PT).

Os investigados podem responder pelos crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

A PF também disponibilizou um email para receber denúncias sobre pessoas envolvidas nos atos golpistas. “Caso tenha informações sobre a identificação de pessoas que participaram, financiaram ou fomentaram os fatos ocorridos em 8/1, em Brasília/DF, solicitamos que as encaminhe para o e-mail denuncia8janeiro@pf.gov.br”.

Na semana passada, uma operação da PF em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, prendeu três pessoas suspeitas de organizar atos em frente aos quartéis, bloquear rodovias no Rio e financiar o ato de 8 de janeiro.

Planalto, STF e Congresso calculam danos em milhões

Em ação protocolada hoje pela AGU (Advocacia-Geral da União), são detalhados os valores dos prejuízos nas sedes dos Três Poderes.

Conforme a AGU, relatórios apontaram que:

  • Os danos ao patrimônio público no Palácio do Planalto chegam a pelo menos R$ 7,9 milhões;
  • O Supremo Tribunal Federal calcula em R$ 5,9 milhões os danos em seu edifício, que ficou com o plenário onde os ministros se reúnem destruído;
  • Já o Congresso Nacional contabiliza em R$ 6,5 milhões os danos causados por radicais bolsonaristas.

A Advocacia-Geral da União ressalta que essa conta não leva em consideração a restauração das obras de arte danificadas e os presentes dados por chefes de Estado.

Clique para comentar

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *