No Amazonas, faltam leitos, variante se espalha e começa “lockdown flex”

No Amazonas, faltam leitos, variante se espalha e começa “lockdown flex”

Do UOL 

Pela primeira vez neste mês, as mortes no Amazonas indicaram estabilidade. Hoje, a média móvel —variação do número de mortes em relação aos últimos 14 dias— ficou positiva, em 10%. Para que a pandemia seja considerada acelerada, a média móvel de mortes deve ser igual ou superior a 15%.

Foram registradas no Amazonas 99 óbitos, 8% dos 1.244 registrados no Brasil. Os dados são do consórcio de imprensa do qual o UOL faz parte. Foi a primeira vez desde 31 de janeiro que foram registradas menos de cem mortes no estado.

Mais de 550 pessoas à espera de leitos

Há duas semanas, o Amazonas registra média de 557 pessoas esperando por um leito nas unidades do estado.

A mesma estatística aponta que 112 pacientes graves esperam todos os dias por uma vaga em UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e a FVS (Fundação em Vigilância em Saúde do Amazonas) informaram ao Ministério da Saúde que uma possível nova linhagem da variante P.1. —a mutação do vírus originada no Amazonas— foi encontrada em uma amostra coletada em 23 de dezembro do ano passado.

Das 114 análises genômicas realizadas, apenas essa amostra apontou essa possível nova linhagem, batizada de P.1-like.

A diversidade de variantes de SARS-CoV-2 com mutações preocupantes na proteína Spike que circulam nesta cidade brasileira poderia ser maior do que inicialmente descrito.

Cientistas da Fiocruz e FVS em nota ao Ministério da Saúde

Enquanto isso, em Belém, a variante P.2 do vírus da covid foi encontrada pela primeira vez. Na capital paraense, já haviam sido encontradas oito amostras da variante P.1. Uma dessas pessoas morreu.

Na Bahia, foram detectadas amostras da variante P.1.

De acordo com Fábio Vilas-Boas, secretário estadual de Saúde da Bahia, todos os 10 casos foram detectados em amostras de pessoas que passaram as férias em Salvador, Irecê e João Dourado, mas possuem residência na região amazônica.

Lockdown flexibilizado

O governador Wilson Dias (PSC) anunciou que vai flexibilizar o lockdown no Amazonas a partir de segunda (8). A circulação de pessoas, que estava restrita durante as 24 horas do dia, passará a ser liberada das 19h às 6h. Só serviços essenciais podem abrir.

Também hoje, Lima foi às redes sociais comemorar que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que irá propor à Secretaria Nacional de Vigilância Sanitária e ao PNI (Plano Nacional de Imunização) que um terço da população do Amazonas seja vacinada até março.

Acabei de saber que o Ministério da Saúde vai submeter ao PNI a proposta para que a vacinação contra Covid-19 no Amazonas alcance logo 1/3 da nossa população. Esse foi um dos assuntos que tratei pessoalmente com o ministro Pazuello, na sua última vinda ao estado.