Siga nas Redes Sociais

Olá, o que procuras?

Política

Justiça manda governador descontar falta de professores grevista e diz que movimento é ilegal

Desembargadora do Amazonas

Em decisão proferida na tarde desta sexta-feria (23), a greve dos professores do Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom), realizada na manhã dessa quinta-feira (22), foi considera ilegal na decisão da desembargadora Maria do Perpétuo Socorro Guedes Moura, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM).  Com a decisão, a magistrada autorizou o desconto na folha de pagamentos dos grevistas.

A magistrada também autorizou que o governo aplique as faltas e descontos salariais correspondentes, se achar necessário. A decisão foi sobre a ação civil pública movida pelo Governo do Estado contra a Asprom. Caso não obedeça, a Asprom será multada em R$ 20 mil diários. Até às 16h35 desta sexta, dirigentes da entidade disseram que ainda não haviam sido notificados judicialmente.

Clique para comentar

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 − 1 =