Siga nas Redes Sociais

Olá, o que procuras?

Dia a Dia

‘Inimigos querem me queimar’, diz ministra do Turismo em mensagem de celular

Ex-policial militar, Jura foi condenado e preso por chefiar uma milícia há quatro anos. Mesmo assim, já ocupou cargo na prefeitura do município na Baixada Fluminense, enquanto a mulher dele Giane Jura, foi cabo eleitoral da ministra, em 2018 e ...
Foto: Divulgação

A ministra do Turismo, Daniela Carneiro, atribuiu a inimigos que desejam “queimá-la” a suspeita de que mantém elo político com um miliciano. “Inimigos querendo me queimar, mas não irão conseguir”, escreveu ela nesta quarta-feira, dia 4, em mensagem de WhatsApp flagrada pela reportagem do Estadão.

Em outra mensagem, a ministra, conhecida como Daniela do Waguinho, admitiu o desconforto com o noticiário, que revelou a participação do da família do miliciano Juracy Alves Prudêncio, o Jura, em campanhas políticas dela e na gestão do marido, o prefeito de Belford Roxo, Wagner Carneiro, o Waguinho.

Ex-policial militar, Jura foi condenado e preso por chefiar uma milícia há quatro anos. Mesmo assim, já ocupou cargo na prefeitura do município na Baixada Fluminense, enquanto a mulher dele Giane Jura, foi cabo eleitoral da ministra, em 2018 e 2022.

“Desconfortável hoje. Jornalistas cochichando”, disse ao seu chefe de gabinete na Câmara e futuro secretário executivo do ministério, identificado como Bento. “Talvez seja porque você já está impressionada. Aí as coisas ficam mais gritantes para você”, respondeu ele.

A ministra do Turismo escreve em mensagem por celular que seu trabalho no governo vai abafar as "notícias ruins". Foto: Wilton Junior / Estadão

A ministra, então, minimizou o abalo emocional. “Não sou dramática. Isso não prosperará. Os trabalhos irão abafar a notícia ruim”, disse.

Apesar das notícias, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não pretende por enquanto demitir Daniela do cargo. Ministros do núcleo duro do governo, no Palácio do Planalto, saíram em defesa da ministra do Turismo. Foi o caso de Rui Costa (Casa Civil) e Alexandre Padilha (Secretaria de Relações Institucionais). Ambos disseram que não há nada relevante nos fatos noticiados até agora que desabone a ministra. Ela foi indicada a Lula de última hora pelo União Brasil. Lula suspeita de fogo amigo.

“Recebi muitos apoios, mas não respondo por outras pessoas. Não compactuo com qualquer ato ilícito. Cabe à política e à Justiça investigar e julgar casos que são da polícia e da Justiça”, afirmou a outro contato, identificado como Doutor Santoro H. F. Ele havia escrito à ministra uma mensagem de apoio, para que não se abatesse porque nada tiraria seu “brilho”.

A ministra também manteve contato com pastores evangélicos e recebeu mensagens para que recorresse a Deus. “Deus é contigo e sua família”, escreveu Dora, uma interlocutora.

A troca de mensagens foi registrada durante presença da ministra da cerimônia de posse no cargo de Marina Silva, que retornou ao Ministério do Meio Ambiente. O ato correu no Palácio do Planalto. Daniela notou que era fotografada e riu: “Fotografia tirando bastante foto minha kkkk (sic). Do alto”.

Antes da posse de Marina, segundo fontes do Planalto, a ministra recebeu orientações em treinamento sobre como reagir à denúncia.

Clique para comentar

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *