Siga nas Redes Sociais

Olá, o que procuras?

Manchete

“Caladinho” Omar pretende ir para o segundo turno com votos do interior 

O candidato vem fechando apoio com várias lideranças no interior do Estado e está aproveitando a onda do silêncio para passar despercebido e evitar, inclusive, ataques da oposição. 

Da redação

MANAUS, 1° de outubro de 2018 – Diferente do que mostram as pesquisas registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e divulgas no Amazonas, em que se tenta mensurar o voto dos mais de 2 milhões de eleitores do Estado com um simples cálculo matemático, ouvindo pouco mais de 1,3 mil pessoas, da capital e do interior, o senador Omar Aziz (PSD), candidato ao cargo do governo do Amazonas, poderá disputar o segundo turno das eleições com o favoritismo de Amazonino Mendes (PDT). Omar vem mostrando força com alianças no interior do Estado. 

O senador, que foi “ator” na ressuscitação de Amazonino Mendes, nas eleições suplementares de 2017, vem fechando o cerco em busca do segundo turno. O candidato recebeu o apoio em Tefé, do ex-prefeito Sidônio Gonçalves (PSD) e da liderança política, Nicson Marreira (PSD). Nas eleições de 2017, Sindônio e Nicson, a pedido de Omar renderam mais de 15 mil votos para Amazonino. O cenário se repetiu em vários municípios, definindo o resultado das eleições em favor do pedetista. 

Não tão diferente de Tefé, quando seus apoiadores já garantem a maioria dos votos para Omar, o município do boi Bumbá, a terra das cores vermelha e azul, também está bastante dividida, mas, com o diferencial que contam por maioria de apoiadores ao projeto de Omar Aziz. Mesmo com apoio do prefeito Bi Garcia (PSDB), o atual governador poderá sofrer uma derrota na ilha, é o que se especula no município. 

Ainda se falando da Região metropolitana, o senador Omar Aziz não anda tão bem em Manacapuru, quando a maioria da população fala em apenas duas grandes potências, o atual governador e o candidato David Almeida (PSB), que disse que fez muito em apenas quatro meses no comando do governo. 

O que não se pode esquecer, é que David Almeida foi líder do governo José Melo (ex-governador cassado e preso na operação ‘Maus Caminhos’, por integrar uma quadrilha que desviou mais de R$ 110 milhões da saúde pública), e defendeu junto ao ex-governo, matérias negativas, como aumentos de impostos e não pagamentos de subsídios que ficaram atrasados durante todo o mandato do ex-governador cassado. 

Com o afastamento de Melo e com os cofres cheios de recursos, já que Melo segurou todos os investimentos para liberar em seus últimos anos de mandato, igual todos os políticos de sua geração vem fazendo, sobrou para David,  sair como o “Salvador da Pátria” e promover o pagamento de subsídios dos professores, servidores da segurança e servidores em geral. 

David Almeida também vem ganhando a simpatia dos moradores de Iranduba, que estão “Deslumbrados” com o seu desempenho nos quatro meses de governo. O candidato vem recebendo grande apoio dos eleitores da Região metropolitana, a dificuldade é conquistar votos das demais cidades do interior do Estado. David vinha sendo cogitado como o novo para as eleições desde ano, até a aparição de Wilson Lima (PSC), que vem se mostrando bem nas pesquisas – que entrevistam pouco mais de 1,3 mil eleitores e mensuram o interesse do eleitor -. 

A grande dificuldade é saber realmente se Wilson Lima tem capilaridade de votos do interior do Estado, apesar de ter o nome bem comentado na capital do Amazonas, no interior vem encontrando dificuldade de achar apoiadores. A própria falta de conhecimento das diversas comunidades no interior são problemas para alavancar a candidatura de Wilson. A falta de recurso é outro problema enfrentado pelo candidato, o candidato foi o que menos recebeu recursos de legenda. 

Clique para comentar

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 4 =