Siga nas Redes Sociais

Olá, o que procuras?

Bastidores

Amom ‘debocha’, liga para Carratte, faz PIX e conversa com ministro durante fala do ‘desafeto’ Guedes 

A euforia de Amom era bastante perceptiva. Em um certo momento, chegou a encaminhar mensagem para um ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ)

A alegria do “menino” Amom Mandel (Cidadania) pode até ser o reflexo do resultado vitorioso nas urnas durante as eleições deste ano, mas, também, pode denotar para a criação de um representante muito diferente dos que já foram eleitos no Amazonas e que será “enviado” para Brasília a partir de janeiro do ano que vem. 

Ainda não se sabe, mas, quem acompanha a sessão da Câmara Municipal de Manaus (CMM), já pode imaginar como deve ser a atuação do novo deputado federal, para o “bem” ou para o “mal”, só os anos dirão. Aos 21 anos, Amom foi eleito com mais de 288 mil votos, sendo principal responsável por desbancar grandes nomes políticos que sempre foram bons de votos em Manaus. 

A sessão plenária desta segunda-feira, 8, não foi marcada com grandes discussões, teve um pouco do mesmo, como o vereador Sassá da Construção Civil (PT), que chegou a ameaçar com tiro, mesmo que fosse de “baladeira”, os bolsonaristas que ameaçaram invadir sua residência em post nas redes sociais. 

Também teve vereador bolsonarista que subiu na tribuna para defender as manifestações dos “insatisfeitos” com o resultado das eleições deste ano. 

No entanto, voltando ao que mais chamou atenção na sessão desta segunda-feira, o vereador Amom Mandel chegou a deixar o plenário durante a fala de Rodrigo Guedes (Republicanos), mas resolveu voltar minutos depois. 

Nesse meio tempo, Guedes aparentava preocupação, talvez pelo requerimento apresentado na Comissão de Ética da Casa por Amom, ou, talvez, pelo isolamento, sendo um dos poucos de oposição na Câmara, já que seu principal aliado, Amom, hoje já desfez a relação. Ambos deixaram de se falar após os episódios de denúncias. 

Diferente de Guedes, o ex-colega de oposição Amom Mandel, era só sorrisos, sentado ao lado de assessores, ele chegou a ligar para a presidente da Comissão de Ética da Casa, vereadora Glória Carrate (PL), bem no momento que Rodrigo Guedes pedia na tribuna para ter uma oitiva pública. Vale lembrar que Glória não atendeu. 

Ainda conversando com assessores e com felicidade de “canto a canto” da orelha, Amom chegou a abrir o aplicativo do banco digital Nubank, com toda calma e serenidade, procurou um nome e enviou um PIX. A reportagem preferiu preservar o nome do favorecido. 

A euforia de Amom era bastante perceptiva. Em um certo momento, chegou a encaminhar mensagem para um ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em aplicativo de mensagem, com duração para padrão de mensagens temporárias em novas conversas. 

O ministro em questão, segundo fontes do Em Pauta, é amigo pessoal do avô de Mandel, magistrado do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM). Magistrado esse, que por hora, a reportagem preferiu reservar o nome, mas, se sabe que é bastante influente nas tomadas de decisões no Amazonas, levando em consideração o “peso” que tem nas Cortes Superiores.

Denúncia 

A Comissão de Ética da Câmara Municipal de Manaus recebeu a denúncia formal do vereador Amom Mandel contra o também vereador Rodrigo Guedes, sobre o possível uso de verba do cotão para financiar uma rede de fake news contra parlamentares da casa.

Amom e Rodrigo Guedes trocaram graves acusações em plenário, no dia 31 de outubro, mas Rodrigo ainda não apresentou formalmente a denúncia que fez contra o colega, de possível tráfico de influência no Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM).

Para o Em Pauta, Rodrigo Guedes afirmou que não gravou a conversa à época com Amom, que não tem provas contra o colega e que as acusações não devem ser formalizadas.

O presidente do TCE, conselheiro Érico Desterro, afirmou que se houver uma denúncia formal, os suspeitos serão investigados.

Clique para comentar

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 1 =