Amazonino mantém dianteira em pesquisa da Perspectiva

Amazonino mantém dianteira em pesquisa da Perspectiva

Da redação 

Em nova pesquisa eleitoral divulgada nesta quarta-feira (07/10) pelo Instituto Perspectiva o candidato a prefeito de Manaus, Amazonino Mendes (PODEMOS), continua na liderança. Com 31,6%, Amazonino Mendes subiu 4,2 pontos em relação à primeira pesquisa, realizada em início de setembro.

Na primeira pesquisa ele obteve 27,4%, na sondagem estimulada. Em estudo divulgado em 29/09 ele já aparece com 32,7% e agora se mantém nesse mesmo patamar, com variação dentro da margem de erro.

Em segundo lugar, com 14,1 pontos percentuais atrás, aparece David Almeida (Avante), que tinha crescido de 15,3% para 18,5% em setembro, e, neste momento, está com 17,2% (-1,3%).

José Ricardo (PT), que alcançou em setembro 7,9% e 9,3%, respectivamente, perdeu 0,2%, mas se manteve na terceira posição, com 9,1%. Já o Capitão Alberto (Republicanos), que estava na quarta colocação nas duas pesquisas anteriores (6,0% e 6,3%), obteve agora 6,1% e foi ultrapassado por Alfredo Nascimento (PL), com 6,5%. O ex-ministro dos transportes tinha atingido, no mês passado, 4,4% e 5,5%.

A sexta posição é do pessedista Ricardo Nicolau, que tinha 3,0%, e 3,6% em setembro e agora aparece com 4,8%. Chico Preto (Democracia Cristã) é o sétimo colocado, alcançando, respectivamente, 2,9% (01/09), 2,9% (29/09) e 3,0% (07/10). Quem também está com 3,0% das intenções é o Coronel Menezes (Patriota), cujos percentuais no mês anterior foram 1,7% e 2,6%.

Romero Reis (Novo) havia caído de 0,8% para 0,6% e hoje está com 1,0%. Os dois últimos lugares, Gilberto Vasconcelos (PSTU) e Marcelo Amil (PC do B), perderam, cada um, 0,2% entre o fim de setembro e a primeira semana de outubro. O candidato do PSTU está com 0,3% e o comunista com 0,1%.

O número de nulos e brancos vem decrescendo na pergunta estimulada, desde a nossa primeira pesquisa, no dia 1º de setembro, saindo de 15,9% para 12,8% no fim do mês passado, e alcançando agora 12,7%. Já os indecisos se mantêm praticamente sem grandes alterações: 4,1%, 4,4% e 4,6%.

A pesquisa foi executada com recursos próprios da Perspectiva e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número AM-09713/2020, com 1.000 entrevistas na cidade de Manaus, entre os dias 1º e 6 de outubro. A margem de erro é de 3,1%, para mais ou para menos, com grau de confiabilidade de 95%, o que significa dizer que se fossem feitas 100 entrevistas com a mesma metodologia, 95 estariam dentro da margem de erro prevista.