Motorista de App foi morto porque suspeito morava no mesmo bairro que ele, diz polícia

Motorista de App foi morto porque suspeito morava no mesmo bairro que ele, diz polícia

Da Redação 

Felipe Gomes de Araújo, 26, e João Victor da Rocha Maduro, 19, foram presos no último sábado (27), em cumprimento a mandando de prisão preventiva, suspeitos de participar da morte do motorista de aplicativo Higson Ramos Cavalcante, 49.

A mãe de João Victor esteve na delegacia e pediu desculpas para os familiares do motorista. Ela contou que o filho se entregou a pedido dela. “Meu filho confessou que participou, mas disse que quem desferiu as facadas foi o menor que estava sob efeito de drogas. Ele matou um pai de família e isso me doí muito”, lamentou,

De acordo com o delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Higson desapareceu na madrugada do dia 3 deste mês, após sair da casa onde morava, para trabalhar, situada no bairro Santa Etelvina, zona Norte.

“Esse foi um crime bárbaro onde eles quiseram roubar um celular e R$35 de um pai de família, que saiu para trabalhar. Quando eles entraram no carro anunciaram  o roubo, colocaram ele no porta malas do carro e o levaram para o ramal onde ele foi morto”, disse.

Segundo o delegado o corpo da vítima foi encontrado na tarde da última sexta-feira (6), no Ramal do Brasileirinho, bairro Jorge Teixeira, zona Leste.

Após matar o motorista o carro deu pane de gasolina e um deles desceu, foi pedir ajuda ao morador do bairro, que inclusive veio com ele comprar a gasolina em um posto. Eles colocaram o combustível no veiculo e fugiram”, contou.

Conforme  Martins, na ocasião, um adolescente de 16 anos, suspeito de envolvimento no caso,  foi apreendido por policiai militares. Durante procedimentos na especializada, o menor informou que ele e os comparsas, Felipe e João, solicitaram corrida, via aplicativo, na madrugada de terça-feira (3)  e Higson, que estava nas redondezas do bairro Monte das Oliveiras, zona Norte, os atendeu.

“O menor afirma que resolveram matar a vítima, porque ele residia no mesmo bairro que o motorista morava, e eles poderiam ser reconhecidos.  A vítima chegou a correr para o mato, tentando fugir, mas como ele já estava ferido acabou caindo e eles terminaram de fazer o serviço”, comentou.

Ainda de acordo com o delegado, após a chegada da vítima no local da solicitação, os suspeitos entraram no veículo e anunciaram o roubo, direcionado o motorista até o Ramal do Brasileirinho, onde desferiram golpes de faca contra ele, levaram o carro do homem, que foi encontrado, abandonado, horas depois no bairro Monte das Oliveiras.

“Quem pediu o carro foi a irmã do menor, mas ele nega que ela tenha envolvimento. Ele diz que ela apenas usou o perfil dela para pedir a corrida pra ele”, finalizou.

A dupla foi indiciada por latrocínio. Ao termino dos procedimentos cabíveis na DEHS, Felipe e João serão conduzidos ao centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde ficará a disposição da Justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *